14 de dez de 2008

Então é Natal!

Simone


Então é Natal

E o que você fez?

O ano termina...

E nasce outra vez

Então é Natal

A festa cristã

Do velho e do novo

Do amor como um todo

Então, bom Natal

E um Ano

Novo também

Que seja feliz quem souber o que é o bem

E então é Natal

Pro enfermo e pro são

Pro rico e pro pobre

Num só coração

Então bom Natal

Pro branco e pro negro Amarelo e vermelho

Pra paz, afinal

Então, bom Natal

E um Ano Novo também

Que seja feliz

Quem souber o que é o bem

Então é Natal

Eo que a gente fez?

O ano termina...

E começa outra vez

Então é Natal

A festa cristã

Do velho e do novo

Do amor como um todo

Então, bom Natal

E um Ano Novo também

Que seja feliz quem souber o que é o bem

Hare rama a quem ama,

Hare rama já

Hiroshima... Nagasaki... Mururoa...

Sapatinho de Natal


Deixei Meu Sapatinho,

Na Janela Do Quintal.

Papai Noel Deixou,

Meu Presente De Natal.

Como É Que Papai Noel,

Não Se Esquece de Ninguém.

Seja Rico Ou Seja Pobre,

O Velhinho Sempre Vem.

Seja Rico Ou Seja Pobre,

O Velhinho Sempre Vem.

Noite Feliz!

Noite feliz, Noite feliz,

O Senhor, Deus de amor,pobrezinho nasceu em Belém.

Eis na lapa Jesus, nosso bem.

Dorme em paz, oh Jesus.

Dorme em paz, oh Jesus.


Noite de paz! Noite de amor!

Tudo dorme em redor,entre os astros que espargem a luz,indicando o Menino Jesus.

Brilha a estrela da paz. Noite de paz!

Noite de amor!

Nas campinas ao pastor,

Lindos anjos mandados por Deus,

Anunciam a nova dos céus;

Nasce o bom Salvador!


Noite de paz!

Noite de amor!Oh, que belo resplendor

Ilumina a o Menino Jesus!

No presépio, do mundo eis a luz,

Sol de eterno fulgor!

Bate o Sino

Hoje a noite é bela

Vamos à capela

Sob a luz da vela

Felizes a rezar

Bate o sino pequenino

Sino de Belém

Já nasceu Deus menino

Para o nosso bem

Paz na Terra,pede o sino

Alegre a cantar

Abençoe Deus menino

Este nosso lar

Ao soar o sino

Sino pequenino

Vai o Deus menino

Nos abençoar

10 de dez de 2008

Jingle Bells

Boas Festas!

Anoiteceu

O sino gemeu

A gente ficou

Feliz a rezar

Papai noel

Vê se você

Tem a felicidade

Pra você me dá

Eu pensei que todo mundo fosse filho de papai noel

Bem assim felicidade

Eu pensei que fosse uma brincadeira de papel

Ja faz tempo que pedi mas meu papai noel não vem

Com certeza já morreu

Ou a Felicidade é brinquedo

Que não tem

14 de nov de 2008

“Daqui a cem anos, não importará o tipo de carro que dirigi,
o tipo de casa em que morei,
quanto tinha depositado no banco,
nem que roupas vesti.
Mas o mundo pode ser um pouco melhor
porque eu fui importante
na vida de uma criança.”

Autor desconhecido.

Samba Lelê

Samba Lelê está doente
Está com a cabeça quebrada
Samba Lelê precisava
De umas dezoito lambadas
Samba , samba, Samba ô Lelê
Pisa na barra da saia ô Lalá (BIS)
Ó Morena bonita,
Como é que se namora ?
Põe o lencinho no bolso
Deixa a pontinha de fora
Ó Morena bonita
Como é que se casa
Põe o véu na cabeça
Depois dá o fora de casa
Ó Morena bonita
Como é que cozinha
Bota a panela no fogo
Vai conversar com a vizinha
Ó Morena bonita
Onde é que você mora
Moro na Praia Formosa
Digo adeus e vou embora

Pirulito que Bate-Bate

Pirulito que bate bate
Pirulito que já bateu
Quem gosta de mim é ela
Quem gosta dela sou eu
Pirulito que bate bate
Pirulito que já bateu
A menina que eu gostava
Não gostava como eu

Fui no Tororó

Fui no Tororó beber água não achei
Achei linda Morena
Que no Tororó deixei
Aproveita minha gente
Que uma noite não é nada
Se não dormir agora
Dormirá de madrugada
Oh ! Dona Maria,Oh ! Mariazinha, entra nesta roda
Ou ficarás sozinha !Sozinha eu não fico
Nem hei de ficar !Por que eu tenho o Pedro
Para ser o meu par !

Ciranda Cirandinha

Ciranda Cirandinha
Vamos todos cirandar
Vamos dar a meia voltaVolta e meia vamos dar
O Anel que tu me destes
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou
Por isso dona Rosa
Entre dentro desta roda
Diga um verso bem bonito
Diga adeus e vá se embora

Capelinha de Melão

Capelinha de Melão é de São João
É de Cravo é de Rosa é de Manjericão
São João está dormindo
Não acorda não !
Acordai, acordai, acordai, João !

Peixe Vivo

Como pode o peixo vivo
Viver fora da água fria
Como pode o peixe vivo
Viver fora da água fria
Como poderei viver
Como poderei viver
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Os pastores desta aldeia
Ja me fazem zombaria
Os pastores desta aldeia
Ja me fazem zombaria
Por me verem assim chorando
Por me verem assim chorando
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia
Sem a tua, sem a tua
Sem a tua companhia

Nesta Rua

Nesta rua, nesta rua, tem um bosque
Que se chama, que se chama, Solidão
Dentro dele, dentro dele mora um anjo
Que roubou, que roubou meu coração
Se eu roubei, se eu roubei seu coração
É porque tu roubastes o meu também
Se eu roubei, se eu roubei teu coração
É porque eu te quero tanto bem
Se esta rua se esta rua fosse minha
Eu mandava, eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante
Para o meu, para o meu amor passar

Terezinha de Jesus

Terezinha de Jesus deu uma queda
Foi ao chão
Acudiram três cavalheiros
Todos de chapéu na mão
Oprimeiro foi seu pai
O segundo seu irmão
O terceiro foi aquele
Que a Tereza deu a mão
Terezinha levantou-se
Levantou-se lá do chão
E sorrindo disse ao noivo
Eu te dou meu coração
Dá laranja quero um gomo
Do limão quero um pedaço
Da morena mais bonita
Quero um beijo e um abraço

Balaio

Eu queria se balaio, balaio eu queria ser
Pra ficar dependurado, na cintura de “ocê”
Balaio meu bem, balaio sinhá
Balaio do coração
Moça que não tem balaio, sinhá
Bota a costura no chão
Eu mandei fazer balaio, pra guardar meu algodão
Balaio saiu pequeno, não quero balaio não
Balaio meu bem, balaio sinhá
Balaio do coração
Moça que não tem balaio, sinhá
Bota a costura no chão.

O sapo não lava o pé

O sapo não lava o pé
Ia passando
Numa pinguelinha
Meu chinelinho
Caiu do pé
Os peixinhos reclamaram:
Que cheirinho de chulé
O sapo não lava o pé
Não lava porque não querele mora lá na lagoa
Não lava o pé
Porque não quer
Mas que chulé !!

Pombinha Branca

Pombinha branca
Que está fazendo
Lavando a roupa
Pro casamento
Vou me lavar
Vou me secar
Vou na janela
Pra namorar
Passou um moço
De terno branco
Chapéu de lado
Seu namorado
Mandei entrar
Mandei sentar
Cuspiu no chão
Limpa aiSeu
Porcalhão!
Tenha mais educação.

10 de nov de 2008

As Cruzadas em uma Música

Professores de História,
Ei aí, uma bela surpresa!!
Uma música para trabalhar as "cruzadas".
Relato: Jorge Alberto


Há muito tempo, antes de inventaram essa tal de interdisciplinaridade, eu já fazia uso de conceitos de outras matérias em minhas aulas.

Sempre acreditei que tanto a Literatura, quanto a Arte e a Música são fundamentais para que uma verdadeira aula de História possa vir a interessar aos alunos e nós, acreditem, termos mais motivos e motivações para que o nosso trabalho seja feito a contento. Lógico que eu não me limitava a estes campos do conhecimento e, dependendo do tema da aula, eu poderia falar sobre Geometria ou um pouco de Física. Na verdade, eu me divertia bastante fazendo isso. Portanto, quando a aula fosse sobre a Idade Média e alguns de seus aspectos, como As Cruzadas, eu fazia uso da música Agnus Sei (na voz de Elis Regina), da dupla Bosco & Blanc. Abaixo, eu mostro a letra para que você possa entender os motivos pelos quais esta composição era utilizada.

Faces sob o sol, os olhos na cruz
Os heróis do bem prosseguem na brisa na manhã
Vão levar ao reino dos minaretes
A paz na ponta dos arietes
A conversão para os infiéis
Para trás ficou a marca da cruz
Na fumaça negra vinda na brisa da manhã
Ah, como é difícil tornar-se herói
Só quem tentou sabe como dói
Vencer Satã só com orações
Á andá pa Catarandá que Deus tudo vê
Á andá pa Catarandá que Deus tudo vê
Á anda, ê hora, ê manda, ê mata,
Responderei não!
Dominus dominium juros além
Todos esses anos agnus sei que sou também
Mas ovelha negra me desgarrei
O meu pastor não sabe que eu sei
Da arma oculta na sua mão
Meu profano amor eu prefiro assimá nudez sem véus diante da Santa-Inquisição
Ah, o tribunal não recordará
Dos fugitivos de Shangri-Lá
O tempo vence toda a ilusão.

Daqui em diante, seguem as explicações para o desenvolvimento da aula.
A princípio é necessário situar os alunos no tempo, isto é, explicar o que foi a Idade Média mesmo que em termos gerais, onde deve constar a estratificação social (Clero, Nobreza e povo), o feudalismo em si, a diferença entre servidão e escravidão e a predominância da religião no aspecto ideológico geral. Antes mesmo de apresentar a música, numa aula anterior, eu sempre passava o filme “O Exército Brancaleone”, para que os alunos pudessem visualizar o gestual, as roupas, a alimentação, a ordem e o ideal de cavalaria; bem como a questão das Cruzadas, que tão bem são apresentadas neste filme e, melhor ainda, em uma forma lúdica.
Ainda antes da apresentação era feito um histórico geral das Cruzadas, informando que foi um movimento não apenas religioso (pano de fundo), mas geopolítico, onde os cristãos ocidentais procuravam conquistar terras e riquezas no Oriente Médio, tendo como motivação ideológica a libertação da cidade sagrada de Jerusalém, que naquele momento estava em mãos muçulmanas. A primeira cruzada data do século XI, mais precisamente 1096 e prosseguiu em várias ondas até meados do século XV. Houve várias cruzadas, como a Cruzada das Crianças, por exemplo.
Ao apresentar a música, praticamente eu explicava a etimologia de algumas palavras. Na verdade, a letra e a música podem até mesmo ser encenadas. Eu diria que poderia ser feita uma pequena dramatização do texto. Por exemplo, a frase “Faces sob o sol, os olhos na cruz”, mostra a determinação dos cruzados em sua missão.

Em “Vão levar ao reino dos minaretes a paz na ponta dos aríetes. A conversão para os infiéis”, há um prato cheio. Vejamos: Minarete (explicar o que é – um símbolo (torre) do islamismo, onde os muçulmanos são convocados por cânticos a orar). Depois a palavra ARIETE (Instrumento de guerra utilizado para invadir fortificações e portões) é explicada com seu sentido etimológico, derivando de Ares ou Áries (carneiro). Não era necessariamente a forma de um carneiro que havia em uma extremidade, mas o instrumento de guerra tomou este sentido devido os carneiros baterem as cabeças contra seus adversários. Conseqüentemente, os infiéis muçulmanos, seriam derrotados e a fé cristã prevaleceria.
Em “Ah, como é difícil tornar-se herói. Só quem tentou sabe como dói. Vencer Satã só com orações”. É muito claro que foi necessário “pegar em armas” para que a fé cristã fosse levada aos infiéis e assim, ao combatê-los, quando da morte de um cristão, o reino dos céus estaria com sua vaga reservada para esta alma, que lutou até a morte contra o inimigo da fé e também contra o demônio. No caso da letra da música, parece mais que é uma luta contra os demônios interiores, quando a ordem era matar o infiel e o cruzado se nega “Ê anda, ê hora, ê manda, ê mata, responderei não!”
Em “Dominus dominium juros além”, podemos ver que a palavra Dominus significa Senhor, que tanto pode ser um senhor feudal ou Deus. Neste ponto eu aproveitava para falar do conceito de vassalagem e suserania. Dominus dominium tem um sentido de poder total sobre alguém que se submete como vassalo a um suserano que o protegerá. Havia todo um cerimonial para a “homenagem” e a “investidura”. Os “juros além”, eu aproveitava para falar que a conta seria paga no céu, de acordo com as “boas ações” praticadas pelos fiéis, e também falava sobre o pecado da usura, já puxando um gancho para nas aulas seguintes, falar sobre a Reforma.
A citação à Inquisição mostra bem a hipocrisia em que esta instituição estava fundamentada. Novamente era explicado o conceito e as formas pelas quais a Inquisição fazia valer os preceitos cristãos.
E o tribunal que se esquece de quem fugiu do Paraíso (Shangri-Lá) é a memória que se perde como o tempo e a ilusão de ser herói para alcançar a glória numa vida celestial.
Considerações finais
Aqui cabe uma observação. Nunca descobri o significado para “Catarandá”. Cheguei a encontrar em um texto, em italiano, a menção a esta palavra, mas como se fosse um sobrenome. Pode ser que seja uma onomatopéia inventada pelo Aldir.
Uma outra observação: como os tempos eram da Ditadura, acredito que haja um tanto de metáforas contidas na letra como uma forma de luta contra a opressão.



Fonte: http://recantodaspalavras.wordpress.com/2008/05/22/as-cruzadas-em-uma-msica-para-usar-em-sala-de-aula/

Música e Ciências

Andrea Barreto M. da Poça

Aqui está um excelente jeito de reunir as duas coisas : Ciências e Música.
Use essa música do “Rei Leão”( Disney) para explicar e trabalhar o Ciclo Vital, e ,as diferenças entre os seres vivos e o que não está vivo!
Leve a música para sala ou o filme para colocar para os alunos e depois converse com eles.
Quem não está lembrado da música “O Ciclo da Vida “aqui tem a letra e o vídeo.
Divirta-se !

O Ciclo da Vida ( Disney)

Desde o dia em que ao mundo chegamos
Caminhamos ao rumo do sol
Há mais coisas pra ver
Mais que a imaginação
Muito mais pro tempo permitir
São tantos caminhos pra se seguir
E lugares pra se descobrir
E o sol a girar sobre o azul deste céu
Nos mantem esse rio a fluir
É o ciclo sem fim
Que nos guiará
Na dor e emoção
Pela fé e o amor
Até encontrar o nosso caminho
Neste ciclo
Neste ciclo sem fim.
Uma outra idéia é conseguir a mesma letra em Inglês e fazer uma interdisciplinaridade .

Música nas aulas de História

Prof. Sérgio Dente

Já faz um bom tempo que trabalho com música em sala de aula. É necessário frisar que a música relata uma história romanceada e através dela podemos fazer com que os nossos alunos se motivem mais para o estudo da História.
No início eu trabalhava com a música utilizando-a como elemento secundário, em outras palavras, a música era analisada e discutida após a leitura de um texto ou uma aula expositiva sobre um tema histórico. Com o passar do tempo percebi que essa estratégia poderia ser usada como forma de produção de conhecimento histórico e assim passei a trabalhar com a letra da música antes de apresentar os temas.
O material é imenso e podemos analisar os acontecimentos históricos dando a música antes da apresentação dos temas. Toda os ritmos podem ser trabalhados e toda música é histórica.
Tive essa experiência em uma turma de 8ª série analisando a Ditadura Militar Brasileira de 1964. Em princípio contextualizamos todo o período mostrando a época, os costumes e a situação política e econômica .
Partindo dessa contextualização os alunos já faziam uma idéia geral de como era o Brasil no início da década de sessenta. Após essa etapa eu entrava com todas as músicas numa ordem cronólogica. Ex: Alegria, Alegria de Caetano Veloso provocou muitas discussões, principalmente sobre os costumes e preconceitos do Brasil naqueles anos. Depois ia trabalhando com as demais canções até concluir o tema com a realização da campanha das Diretas-Já em 1984.
O meu esboço de projeto foi trabalhado com música e história oral. Os alunos recolheram depoimentos de pessoas que viveram no período acerca da situação econômica, política, social e cultural. Tais relatos partiam das mais diversas esferas da comunidade em que eles moravam. As entrevistas eram dadas por professores, trabalhadores, donas de casas, artistas, religiosos, políticos , sindicalistas e militares.
Um momento em que eu jamais esquecerei dessa experiência foi quando a sala ouviu a música Caminhando de Geraldo Vandre e uma aluna no fundo da sala perguntou: Professor por que essa música é tão triste se algumas das pessoas que entrevistei falaram muito bem daquela época? Surgiu, assim a oportunidade de discutir o "milagre econômico"da década de setenta. Todos os colegas sabem que no "milagre econômico", apenas as grandes capitais foram beneficiadas, esquecendo-se totalmente do Nordeste e das demais áreas rurais do Brasil. As entrevistas coletadas por essa aluna era na maioria de pessoas que viviam nas grandes capitais quando do surgimento da ditadura militar.
Em outros momentos trabalhei com letras de músicas que constituiam a história. Ex: Asa Branca de Luís Gonzaga e Humberto Teixeira, mostrando o desencanto do homem nordestino durante a seca. Em seguida continuava com a música Sampa de Caetano Veloso destacando a chegada do migrante a São Paulo. Continuando ainda complementava com "Cidadão" de Zé Geraldo, música forte que aborda o preconceito e a discriminação dos nordestinos nas grandes cidades.
Acho necessário também que o professor tenha algum conhecimento de técnicas musicais como saber o que é uma partitura musical, uma nota e etc. Porque se ficarmos apenas na análise da letra o nosso trabalho fica muito restrito.
A experiência foi enriquecedora e fiquei motivado a dar vôos mais altos trabalhando com músicas de um nível mais erudito. Por enquanto estou fazendo algumas experiências tentando estabelecer algumas idéias.
A questão iconográfica também é um bom mecanismo para se trabalhar com interpretações de músicas. Os alunos expressam o entendimento da música através de desenhos.
As músicas devem ser escolhidas de acordo com a classe social dos alunos. Aquí em Diadema na cidade onde moro trabalho muito com rap como Racionais MC, Consciência Humana e outros. Acho que a música é uma importante estratégia para motivar os alunos em sala de aula.
Em nível de promover uma aula mais interessante e descontráida acho que atingi o objetivo. Essa foi a minha experiência.
Atualmente estou me dedicando ao uso da televisão em sala de aula. Mas aí será outra experiência. Qualquer contribuição dos colegas para enriquecer mais ainda o trabalho com música será muito bem recebida.
Um abraço a todos e contínuo acreditando que a chave da porta que irá liberta o ser humano será a educação.

Fonte:http://www.eduk.com.br/?q=node/115

8 de nov de 2008

Trilha Sonora

Distribuir uma ficha com algumas questões para que os alunos possam fazer a leitura da música.
Ler a ficha com eles explicando que, enquanto a música estiver tocando, eles irão responder às questões da ficha (o tempo que terão é o mesmo da música).
Socialização das respostas.
Distribuir a letra da música.
Tocar a música para que todos cantem juntos.
Ficha – Atividade: Trilha sonora
1 - Dê dois adjetivos para essa música. ___________________________________________________
2 - Se a música fosse de um filme, qual seria? ___________________________________________________
3 - Sobre o que seria o filme? ___________________________________________________
4 - Onde a história se passaria? ___________________________________________________
5 - Quais seriam os personagens? ___________________________________________________
6 - Como terminaria o filme? ___________________________________________________

Fonte:http://www.construirnoticias.com.br/asp/materia.asp?id=1300

7 de nov de 2008

Sabemos Cantar o Hino Nacional?

No site Correio Musical, encontrei informações importantes sobre Hino Nacional Brasileiro. Lá você encontrará dados sobre os autores, sobre a história da criação do hino, erro freqüentes na letra e também na melodia.



Correio Musical

27 de out de 2008

¨(¯`·._) Rived (¯`·._)

O RIVED é um programa da Secretaria de Educação a Distância - SEED, que visa produzir objetos de aprendizagem. Tais objetos primam por estimular o raciocínio e o pensamento crítico dos estudantes, associando o potencial da informática às novas abordagens pedagógicas. Com esses conteúdos digitais pretende-se melhorar a aprendizagem e a formação cidadã do aluno. Além de promover a produção e publicar na web os conteúdos digitais para acesso gratuito, o RIVED realiza capacitações sobre a metodologia para produzir e utilizar os objetos de aprendizagem nas instituições de ensino superior e na rede pública de ensino.
http://www.rived.mec.gov.br/

23 de out de 2008

Música: Carne e Osso
Zélia Duncan e Moska

Leia a letra da música e veja o que dá para trabalhar : as diferenças, as horas que podemos errar, o que nos faz mais humanos, o que nos faz menos humanos, perdoar e ser perdoado . Isso são algumas idéias !
Veja se consegue a música para tocar. Pois aprendi que se é música, leve o CD ou fita que assim não fica capenga ! Vamos à letra ?

Carne e Osso
Composição: Moska e Zélia Duncan

A alegria do pecado
Às vezes toma conta de mim
E é tão bom não ser divina
Me cobrir de humanidade me fascina
E me aproxima do céu
E eu gosto
De estar na terra
Cada vez mais
Minha boca se abre e espera
O direito ainda que profano
Do mundo ser sempre mais humano
Perfeição demais
Me agita os instintos
Quem se diz muito perfeito
Na certa encontrou um jeito insosso
Pra não ser de carne e osso
Pra não ser carne e osso

Fonte: http://dicasdeciencias.wordpress.com/2007/05/30/usando-musica-em-sala-de-aula/



•·.·´¯`·.·•Música: Xote Ecológico •·.·´¯`·.·•
Aguinaldo Batista e Luiz Gonzaga

Não posso respirar
Não posso mais nadar
A terra está morrendo
Não dá mais pra plantar
Se plantar não nasce
Se nascer não dá
Até pinga da boa
É difícil de encontrar
Cadê a flor que estava aqui
Poluição comeu
O peixe que é do mar
Poluição comeu
O verde onde é que está
Poluição comeu
Nem o Chico Mendes Sobreviveu

O tema da música acima é o meio ambiente cuja característica interdisciplinar extrapola os limites de uma única ciência, pois envolve política, economia, história, ecologia e geografia.
No que se refere à Geografia, seu objeto de estudo é o espaço humanizado e neste se inclui o meio ambiente impactado pelas organizações sociais.
Quanto ao conteúdo sobre meio ambiente e a forma de abordá-lo devem variar de acordo a série a que se destinam.

::: Após a apresentação da música, é possível explorar o entendimento dos alunos sobre a letra da mesma e passar um questionário a eles com posterior esclarecimento de dúvidas. Exemplo:
1) Copie o título da música.
2) Escreva o que é xote?
3) O que é meio ambiente?
4) Qual o significado de ecologia?
5) Complete a tabela abaixo com os possíveis agentes dos problemas apontados na música.
6) Quem foi Chico Mendes?
7) Cite alguns problemas que as bebidas alcoólicas (pinga) podem apresentar em seus consumidores.
8) Complete.
No Brasil, o álcool é extraído da _____________________________; nos EUA, o álcool é extraído do_____________________________
9) Quando e em que circunstância o álcool surgiu como combustível de automóveis?
10) Descreva os principais impactos que podem ser provocados pela monocultura voltada à produção de combustíveis (etanol e biodísel).

::: De acordo a necessidade dos estudantes é importante desenvolver o conhecimento sobre os conceitos e/ou definição de litosfera, hidrosfera, atmosfera, biosfera, ciclo hidrológico, a posição central do homem no ecossistema e os efeitos do desmatamento, a saber:
a) interrupção do ciclo hidrológico com prejuízos climáticos (chuva);
b) erosão do solo;
c) assoreamento de rios;
d) deslizamento de solo ou terra das vertentes ou encostas dos morros;
e) risco de extinção de espécies vegetais;
f) migração e morte de animais ao perderem seu hábitat.

:::Agora o professor pode expandir o assunto abrangendo as causas que levaram a sociedade a degradar a natureza. Cabe analisar o aumento dos prejuízos ao ambiente a partir da Revolução Industrial na Inglaterra em 1760, espalhando-se pelos países vizinhos, em outros continentes, intensificando-se depois da Segunda Guerra Mundial e chegando aos países em desenvolvimento como o Brasil.
Durante as etapas da Revolução Industrial as inovações tecnológicas provocaram o êxodo rural e a urbanização de muitos países que se industrializaram. Estes se envolveram, inicialmente, com problemas de saúde pública pela ausência de infraestrutura médico-hospitalar, de saneamento e de moradias adequadas.
O desmatamento avança para ceder espaço a construção de barragens, a mineradoras e a monoculturas. As indústrias multiplicam-se e aumentam a poluição da atmosfera com fumaça e dos rios com dejetos nocivos aos peixes e outros seres vivos. Efeitos do aquecimento global são sentidos em diferentes partes do planeta. No final do século passado, graças ao movimento ambientalista, a sociedade começa a desenvolver a consciência da importância do desenvolvimento sustentável, um equilíbrio entre crescimento econômico, preservação ambiental, distribuição de renda e qualidade de vida.

CONCLUSÃO
No final do século XX houve um significativo aumento do uso da música como tratamento de distúrbios da mente devido a sua capacidade de sensibilizar, emocionar, excitar os reflexos sensoriais da audição correlacionados ao raciocínio nas distinções dos diferentes sons, além de despertar sensação de prazer e fixar a atenção no tempo.
Psiquiatras, a exemplo de CURY (2003) recomendam o uso de música ambiente em sala de aula para diminuir a ansiedade das crianças e lhes favorecer o equilíbrio emocional. Evidentemente que a música escolhida deve ser adequada ao fim a que se destina.
Os educadores de todas as disciplinas podem utilizar a música durante as suas aulas, desde que previamente selecionadas e nesse propósito indico três bibliografias, entre outras, de grande relevância.

Professor Reginaldo Elias Ferreira
Fonte: http://www.portalensinando.com.br/ensinando/principal/conteudo.asp?id=2803


13 de out de 2008

Preservando Hoje 1

Preservando Hoje

Meu Mundo vai Cair

Preserve o Planeta Terra

**************************************
Paródias criadas pelos alunos
___
da 5ª e 6ª séries, no Projeto Consumo
___
Consciente!
**************************************
Paródia: Ei, Você!
Autores: Alunas: Juliana, Eduarda, Bianca, Jéssica e Daniela da 6ª série.
Música do cantor Jota Quest.

Ei você, não desperdice mais
Isso, não lhe leva a nada

Ei, você, não desperdice mais
Isso, não lhe leva a nada

E se quiser ajudar a economizar
É só fazer sua parte
Para o mundo melhorar

Ei você,
Não consuma demais
Isso, não lhe leva a nada

Ei você
Recicle mais
Isso, melhora tudo.
*************************************************************************
Paródia : Pela última vez
Alunos Autores: Juliana, Eduarda, Bianca, Jéssica e Daniela.
Música “Pela última vez” do cantor NXO

Eu não vou te deixar
Ir embora assim
Nada vai funcionar
Sem o Planeta aqui
Mas algo me diz
Que o mundo vai cair
Em pedaços
E quando aos nossos verdes
E todas as florestas
Agora é muito tarde
Pra tentarmos concertar

Eu sei
Tudo vai mudar
Mas tenho tanta coisa pra arrumar
Eu e você
Todos nós
Não vamos poluir mais
Tente me ouvir agora
É pela última vez
Pela última vez
Eu quero que recicle
Para o nosso mundo ajudar

Agora o mundo está com uma defesa
Todos o olham
Mas realmente ninguém vê
Que ele está acabando.
Agora
Temos que ajudar
Ele nos deu muito mais que a nossa vida
Quando tudo não passava de ilusão
Eu nunca te agradeci
Por ser sempre assim

Eu sei
Agora vai mudar
Mas tenho tanta coisa pra arrumar
Eu e você
Todos nós
Não vamos poluir mais
Tente me ouvir
Agora
E pela última vez
Eu quero que recicle
Para o nosso mundo ajuda
*************************************************************************
Paródia: Preservando Hoje
Aluno autor: Luis Eduardo
Música “ Hoje” de Jota Quest

Hoje eu preciso preservar de qualquer jeito
Nem que seja pra cuidar em casa
Foi um dia normal
Cuidar de plantas fáceis e da natureza
De um jeito que ti faça rir, que te faça rir
Hoje eu preciso preservar
Para esquecer os meus anseios
E preservar em paz

Hoje eu preciso cuidar de qualquer planta
Nem que seja uma plantinha
Que esta viva
Hoje eu preciso de água
Ouvindo você suspirar
Dizendo que eu estou a desmatar
Mas eu cuido sempre, sempre

Hoje preciso preservar
Com todo meu amor
Com todo meu sorriso
Hoje só preservando
A terra ira ficar, feliz. ( bis)

*************************************************************************
Paródia: Preserve o Meio ambiente
Alunas autoras: Rafhaela, Sabrina e Isadora
Música “ Semente” do cantor Armandinho

Preserve, preserve
Preserve, preserve
Preserve o Planeta Terra
Se não ele irá acabar

Tenha certeza
De que tudo que nós fizemos
Um dia irá prejudicar, prejudicar

Preserve, preserve
Preserve, preserve
Preserve o Planeta Terra
Ele irá nos agradecer

Preserve, preserve
Preserve, preserve
Preserve o Planeta Terra
Que um dia você
Irá ver
Como é importante viver
*************************************************************************
Paródia: Toma, toma água

Alunos autores: David e Lucas
Música “ Folha de Bananeira” do cantor Armandinho


Refrão:
Toma, toma, toma água da torneira
Toma na boa mas não de brincadeira
Toma, toma, toma água da mangueira
Toma na boa só não a da banheira

Seu guarda preste muita atenção
Sou seu amigo então não tente fugir não
A água é boa só pra quem é mole
Toma na boa e não se contamina

Refrão...

Seu delegado preste muita atenção
Sou seu amigo então aprenda essa lição
Água mineral não precisa tomar não
Se não o meio ambiente poluirá então

Refrão...

Meu tio, preste muita atenção
Sou seu sobrinho então não tente fugir não
O canudinho não precisa usar não
Por que se não o meio ambiente poluirá então

Refrão....

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Projeto
Consumo Consciente

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

APRESENTAÇÃO
Projeto de Pesquisa desenvolvido com os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Profº Nandi, no Bairro Desvio Rizzo, no município de Caxias do Sul.
Com este projeto pretendemos desenvolver atividades que venham contribuir para a conscientização dos alunos e da comunidade, em relação aos efeitos da ação humana na natureza, sabendo que estas estão se refletindo em todo o planeta.
Pensamos ser relevante colocar em debates nossas ações em relação a maneira como estamos consumindo. Em uma época em que catástrofes naturais são cada vez mais freqüentes e devastadoras. As diversas nações do planeta começam a se importar com as conseqüências da industrialização acelerada notada no último século. A emissão de gases poluentes na atmosfera, apenas uma das várias ações do homem que vêm modificando a natureza, além de contribuir para o aquecimento global, traz inúmeros problemas de saúde para moradores de grandes cidades, onde se concentra mais da metade da população mundial.
A natureza vem sendo transformada pelo homem que destrói e contribui na maioria das vezes com a extinção de espécies animais e vegetais existentes no planeta, também colabora através de práticas inconseqüentes para a poluição do ar, do solo e principalmente da água. Nossa vida está integrada ao meio ambiente, por isso se este estiver sendo negligenciado, com ele está sendo destruída principalmente a vida que inclui, o nosso bem estar e o de todos os seres vivos, conseqüentemente, o futuro deste planeta.
Neste sentido, busca-se formar cidadãos que olhem e vejam a realidade, que a compreendam e tenham capacidade para criticá-la, que se preocupem com o destino coletivo e saibam se posicionar diante dos desafios do mundo. Acreditamos que uma nova consciência planetária deve começar nas escolhas concretas que fazemos em nossas ações diárias. Acreditamos que, são os pequenos gestos que geram grandes transformações - Consumir sim, sem consumir o mundo em que vivemos.

JUSTIFICATIVA

A questão ambiental nos últimos anos tem ocupado o cotidiano das pessoas, das empresas e de expressivos segmentos da sociedade do mundo inteiro. Movimentos organizados têm surgido nos mais diversos países com preocupação exclusiva de proteger o meio ambiente e conscientizar outras parcelas da sociedade civil a respeito da esgotabilidade dos recursos naturais. A cada ano que passa, o consumo da humanidade supera mais rapidamente a capacidade de regeneração do planeta.
Os desequilíbrios ambientais causados pelo homem trouxeram prejuízos imensuráveis ao Meio Ambiente e à saúde dos homens e animais. Conviver de maneira harmoniosa, ou seja, dentro de um desenvolvimento sustentável é o grande desafio da humanidade.
Através da educação, podemos contribuir para construir uma consciência e acima de tudo uma atitude frente a tudo isso.
A criança, assim como o adolescente, representa a esperança do amanhã. São eles que, se bem preparados, terão o poder de transformar o dia-a-dia de desigualdades, individualismo, violência e exclusão em um futuro no qual a democracia e a solidariedade serão respeitadas e propagadas continuamente. O sistema escolar é, na verdade, o protagonista principal das ações de educação ambiental; no entanto, se reconhece a necessidade de ampliar essa responsabilidade para os diferentes setores da sociedade.
Com este projeto, pretende-se sensibilizar o aluno em relação aos problemas ambientais, mostrando que o futuro está em suas mãos podendo, de acordo com suas atitudes, melhorar ou piorar o ar que respiramos, a água que bebemos e o ambiente em que vivemos.


OBJETIVO GERAL
Proporcionar diferentes momentos de reflexão, tendo como objetivo sensibilizar e formar um caráter crítico nos alunos participantes do projeto, frente aos problemas decorrentes da interferência e desrespeito do homem com relação ao Meio Ambiente. Entre estes problemas estão os impactos negativos provocados pelo consumo exagerado que vão desde a extração de matérias-primas utilizadas na produção, até ao destino dos resíduos que não são mais considerados úteis para o consumo. Além de mostrar aos alunos, a necessidade de reduzir o consumo, o trabalho também visa o desenvolvimento de técnicas de reaproveitamento dos resíduos que são produzidos, ainda que em menor quantidade, e que a comunidade não dá a devida atenção, para que a comunidade tenha um ambiente mais limpo e agradável.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
· Discutir sobre os conceitos de consumo e consumismo e sua diferenciação, bem como a reflexão de nossas práticas cotidianas e a análise das conseqüências relacionadas aos nossos hábitos de consumo.
· Estimular a reflexão interdisciplinar sobre as relações entre produção, consumo e meio ambiente.
· Promover no aluno mudanças de hábitos em relação o consumo, visando desenvolver a responsabilidade com o meio ambiente;
· Sensibilizar a comunidade escolar, visando estimular a participação e o envolvimento com vistas à construção da cidadania ambiental.
· Levar a comunidade a adotar posturas ambientalmente corretas, no que se refere ao consumismo, que os levem a interações construtivas, justas e ambientalmente sustentáveis.
· Contribuir para a preservação do meio ambiente no qual estamos inseridos;
· Conscientizar o alunos da necessidade de separação do lixo em casa para a reciclagem;
· Desenvolver mudanças nos padrões culturais e de consumo, no modo de produção e nas condições de vida.
· Conscientizar sobre a importância da água para manter a vida no planeta, além de buscar meios para economizar e usá-la racionalmente.
· Mostrar que os impactos de seus atos de consumo retornam a ele mesmo, seja na economia, na sociedade ou no meio ambiente.
· Refletir sobre as reais necessidades e procurar viver com menos embalagens.
· Avaliar constantemente os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo.
· Levar em consideração meio ambiente e a sociedade em suas escolhas de consumo.
· Incentivar a não utilização de descartáveis geram lixo e demoram a se decompor.
· Conscientizar e informar aos alunos sobre como somos afetados pelos desmatamentos sobre os principais impactos sobre os meios físico, biótico e sócio-econômico, bem como as medidas para minimizar esses impactos.

AÇÕES A SEREM EXECUTADAS

ANTES DA PESQUISA

Promover palestras relacionadas ao tema como:

  • Efeitos da propaganda sobre o consumo.
  • Consumo de água,
  • Reciclagem de embalagens,
  • Corpo de bombeiros ( efeitos das queimadas no meio ambiente);
  • Problemas ambientais globais, com priorização dos problemas ambientais
    locais relacionados ao descuido com o meio ambiente, ( SMMA);
  • A sociedade do consumo e a satisfação de necessidades, criação de valor e utilidade,( com psicólogo);
  • Montagem de um mural com os materiais e seu tempo de decomposição;
  • Visitar os Caminhos do Lixo e os Recursos Hídricos;
  • Produção artística com a temática ambiental ( painéis, folder, calendários),
  • Fazer uma tabela para controlar o uso diário de descartáveis na cozinha da escola;
  • Criar logo do grupo ( utilizar no crachá, na camiseta, em folders);
  • Criar crachá – ( será utilizado nas saídas para entrevistas);
  • Fazer camisetas para divulgar projeto.

DEPOIS DA PESQUISA

  • Fazer e distribuir na comunidade foldres a fim de conscientizar a comunidade a respeito da importância:

- Reflorestamento e da arborização urbana;

- Sobre a importância dos 5R;

- Para incentivar a usar produtos biodegradáveis, diminuindo o
consumo de PETS e plásticos.

  • Organizar a “Patrulha da limpeza”.
  • Curso sobre Reaproveitamento de Alimentos;
  • Oficina de sucata;
  • Plantio de árvores no pátio e entorno da Escola;
  • Peça de teatro: Seja consciente, consuma racionalmente!
  • Montar grupo para mobilizar seus familiares, amigos e pessoas mais próximas disseminando informações, valores e práticas do consumo consciente;
  • Encaminhar aos governantes propostas e ações que viabilizem e aprofundem a prática do consumo consciente.

23 de set de 2008

Criação Musical na Escola

Show de Criatividade!!!
.....................................
Professor Rodrigo relata
uma de suas atividades
com música na sala de aula.

Percurssão
.................
Estímulo das Habilidades Criadoras
..............................................



19 de set de 2008

Oficina de Podcast

Entrevista: Música na Sala de Aula



O que significa Podcast?

A palavra Podcast vem da junção de ipod com broadcast (transmissão via internet). São arquivos de áudio, vídeo e ou foto criados de forma personalizada e gravados em formato MP3 que podem ser acessados pela internet.Podcast nada mais é que uma “rádio virtual” que você mesmo cria e disponibiliza na internet para todos que quiserem ouvir! Músicas, narrações, sons, entrevistas, diário falado, declamações e piadas... tudo isso pode ser publicado em seu Podcast. Além de publicar, é possível acessar o Podcast de outros usuários e ouvir a programação a partir de um MP3 player ou do próprio computador, a qualquer hora.Na utilização pedagógica pode ser utilizado na realização de programas por alunos sobre determinado tema como se fosse um programa de rádio, sendo possível a criação de várias programações incluindo músicas notícias entre outros.Explicação de conteúdos oralmente, que podem ser utilizados com alunos portadores de deficiência visual.Criação de rádio novelas com os alunos.Os professores podem gravar programas com curiosidades sobre suas disciplinas.Desenvolve a dicção, oralidade, formulação de textos, leitura, interpretação.Possibilita a utilização do computador como ferramenta para desenvolvimento dos conteúdos, promovendo assim a interdisciplinaridade entre a informática e as demais áreas da educação.

Fonte: http://podcastdosilvio.blogspot.com/
Sofwares de Gravação
Existem diversos programas de gravação disponíveis na internet, o que se percebe é que cada dispositivo de filmagem já inclui um software que permite gravação das imagem por ele gerados, hoje existem câmeras digitais que gravam áudio e vídeo, ao trasnferir estas gravações para o computador as mesmas são tranquilamente reproduzidas.
Existem dispositivos de gravação que são diretamente conectados ao computador como por exemplo uma web cam, a maioria destes dispositivos também dispõe de software próprio para gravação de vídeos não sendo necessára a utilização de outros softwares.
Um dos sofwares testados foi o Audacity, este sofware é gratuito, nele é possível juntar partes de gravações, recortanto partes ruins entre outros, este sofware escontra-se diponível para download em:

http://audacity.sourceforge.net/
P o d c a s t
A voz dá um toque humano
e pessoal ao seu conteúdo

A voz humana conecta as pessoas de uma maneira que o texto escrito não consegue.
Quando ouve um podcast o ouvinte pode sentir a emoção do apresentador. Você consegue ter uma idéia melhor de sua personalidade. Você sente como se o conhecesse.
Os ouvintes de podcasts desenvolvem uma conexão com os pensamentos do apresentador. Esse tipo de relacionamento é importante para criar lealdade com a audiência ou com sua base de clientes. Eles se tornarão fãs leais.
Esses fatores fazem que o podcasting seja um poderoso meio para a audiência receber sua mensagem. Se você tem um negócio, os consumidores terão mais uma opção de canal de relacionamento com a empresa. Seus ouvintes podem contribuir com opiniões, sugestões, críticas, etc.
Se você já utilizar blog ou newsletters o podcasting será um canal de comunicação complementar muito importante para sua estratégia de comunicação online.

11 de set de 2008

Uma ótima música para abordar a discriminação racial.
Do grupo, O Rappa: Todo Camburão tem um pouco de Navio Negreiro.

Tudo começou quando a gente conversava
Naquela esquina alí
De frente àquela praça
Veio os homens
E nos pararam
Documento por favor
Então a gente apresentou
Mas eles não paravam
Qual é negão? qual é negão?
O que que tá pegando?
Qual é negão? qual é negão?
É mole de ver
Que em qualquer dura
O tempo passa mais lento pro negão
Quem segurava com força a chibata
Agora usa farda
Engatilha a macaca
Escolhe sempre o primeiro
Negro pra passar na revista
Pra passar na revista
Todo camburão tem um pouco de navio negreiro
Todo camburão tem um pouco de navio negreiro
É mole de ver
Que para o negro
Mesmo a aids possui hierarquia
Na áfrica a doença corre solta
E a imprensa mundial
Dispensa poucas linhas
Comparado, comparado
Ao que faz com qualquer
Figurinha do cinema
Comparado, comparado
Ao que faz com qualquer
Figurinha do cinema
Ou das colunas sociais
Todo camburão tem um pouco de navio negreiro
Todo camburão tem um pouco de navio negreiro


Questões que podem ser analisadas:
* Você acha que essas cenas são comuns em nosso país? Por quê?
* Descreva com suas palavras a situação relatada no rap?
* O que significa a frase: “Mesmo a AIDS possui hierarquia”?
* Escreva um parágrafo explicando o título do texto dessa letra.
* A escravidão no Brasil foi definitivamente abolida em 13 de maio de 1888, através de um decreto da princesa Isabel. No entanto, a abolição não transformou os recém- libertos em cidadãos… Por quê? Poderia ter sido diferente? Explique .

Adaptado do livro “O jogo da História”, de Flávio de Campos, Lídia Aguiar, Regina Clara e Renan Garcia Miranda.
Qual música é a mais indicada?
Músicas com ritmo muito marcante, não servem para o relaxamento, como por exemplo, o rock. O ritmo do rock é constante, ao passo que no relaxamento, a tendência é diminuir o pulso e o ritmo da respiração.
Cada ritmo musical produz um trabalho e um resultado diferente no corpo. Assim há músicas que provocam nostalgia, outras alegria, outras, tristeza, outras melancolia, etc.
Alguns tipos de música podem servir de guia para as necessidades de cada pessoa. Bach, por exemplo, pode ajudar muito no aprendizado e na memória, Rossini, com Guilherme Tell e Wagner, com as Walkirias, ajudam especialmente no tratamento de pacientes com depressão. As valsas de Strauss podem contribuir e muito, para os momentos em que se necessita um maior relaxamento, estando bem indicadas para salas de parto. As marchas são um tipo de música que transmite energia, tão importante e escassa em áreas hospitalares de pacientes em convalescença.
Um bom exemplo disso tem sido o uso da musicoterapia, no auxílio do tratamento da doença de Alzheimer. Doença de caráter progressivo e degenerativo tem, entre seus primeiros sinais, o esquecimento, a dificuldade de estabelecer diálogos, as mudanças de atitude e a diminuição da concentração e da atenção. A musicoterapia ajuda a estimular a memória, a atenção e a concentração, o contato com a realidade e o esforço da identidade. Trabalha-se ainda a estimulação sensorial, a auto-estima e a expressão dos sentimentos e emoções.
A melhor ajuda que o tratamento dos pacientes, utilizando a música, pode proporcionar, é que ela, como terapia, torna os obstáculos da doença mais amenos e mais fáceis de serem ultrapassados.

Fonte: http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/bem-estar-musicoterapia/index.php


Indicações da Musicoterapia
Sendo inerente ao ser humano, a música é capaz de estimular e despertar emoções, reações, sensações e sentimentos.Qualquer pessoa é susceptível de ser tratada com musicoterapia. Ela tanto pode ajudar crianças com deficiência mental, quanto pacientes com problemas motores, aqueles que tenham tido derrame, os portadores de doenças mentais, como o psicótico, ou ainda pessoas com depressão, estressadas ou tensas. Tem servido também para cuidar de aidéticos e indivíduos com câncer. Não há restrição de idade: desde bebês com menos de um ano até pessoas bem idosas, todos podem ser beneficiados.
Particularmente são indicados no autismo e na esquizofrenia, onde a musicoterapia pode ser a primeira técnica de aproximação. A musicoterapia é aplicável ainda em outras situações clínicas, pois atua fundamentalmente como técnica psicológica, ou seja, reside na modificação dos problemas emocionais, atitudes, energia dinâmica psíquica, que será o esforço para modificar qualquer patologia física ou psíquica. Pode ser também coadjuvante de outras técnicas terapêuticas, abrindo canais de comunicação para que estas possam atuar eficazmente.

Fonte:http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/bem-estar-musicoterapia/index.php
O que é Musicoterapia?
Musicoterapia é a utilização da música e/ou seus elementos (som, ritmo, melodia e harmonia), por um musicoterapeuta qualificado, com um cliente ou grupo, em um processo destinado a facilitar e promover comunicação, relacionamento, aprendizado, mobilização, expressão, organização e outros objetivos terapêuticos relevantes, a fim de atender às necessidades físicas, mentais, sociais e cognitivas.
A Musicoterapia busca desenvolver potenciais e/ou restaurar funções do indivíduo para que ele ou ela alcance uma melhor organização intra e/ou interpessoal e, conseqüentemente, uma melhor qualidade de vida, através da prevenção, reabilitação ou tratamento.
Fonte:http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/bem-estar-musicoterapia/index.php
•·.·´¯`Música e Habilidades´¯`·.·•
Música pode entreter, motivar, inspirar e acalmar. Pesquisadores revelam que a música também pode melhorar o modo de pensar e raciocinar, mostrando como o cérebro funciona. Desde a descoberta do "Efeito Mozart", em que o cientista Gordon Shaw descreveu a relação entre a música ativa - desenvolvida e tocada, não apenas aquela que se ouve - e a inteligência, ficou comprovado que a educação musical melhora o desempenho de crianças e adolescentes em testes, e principalmente nos exercícios de lógica e matemática. O raciocínio espacial-temporal envolvem transformam e comparam imagens mentais em espaço e tempo, cruciais na hora de jogar xadrez, resolver equações matemáticas e operar um computador. As pesquisas científicas durante 30 anos na Universidade da Califórnia, já mostravam como esses processos são parecidos com aqueles encontrados na pessoa que toca música. Sabe-se que tocar um instrumento exige muito da audição e da motricidade fina das pessoas, e que a prática musical faz com que o cérebro funcione em rede. Quando se aprende a tocar um instrumento, isso potencializa o aprendizado como um todo, principalmente no que se refere ao raciocínio lógico, memória e noção de espaço. A educação musical deveria estar disponível a todos os estudantes, como parte de um projeto educacional integrado. A melhor época para se aprender a tocar um instrumento é durante o Ensino Fundamental, já que a combinação de disciplina, concentração, socialização e criatividade é uma herança que o aluno deverá cultivar para toda a vida. Hoje, cerca de 70% dos alunos que aprendem música já são crianças maiores e mesmo adolescente. Estudos da Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos, revelaram que, ao comparar cérebros de músicos e não-músicos, os do primeiro grupo apresentavam maior quantidade de massa cinzenta - principalmente nas regiões responsáveis pela audição, visão e controle motor. E.G.Schellenberg e colaborador, psicólogos da Universidade de Toronto, Canadá submeteram com crianças de ambos os sexos com 10 a 11 anos, a dois tipos de testes: primeiro ouviram músicas pop, músicas de Mozart e palestras sobre música, e depois foram submetidas a um teste em habilidade manuais e espaciais. O grupo de crianças que saiu-se melhor nesses testes eram aquelas que ouviam com prazer a música pop. Segundo os cientistas isso significa que ter prazer em ouvir música também estimula os neurônios.

Fonte: http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/bem-estar-musicoterapia/musicoterapia-2.php